segunda-feira, 4 de maio de 2015

Entrevista da semana: Porque Malta?

Blogueira e apaixonada por artigos curiosos: essa é a Daniela Bernardes Loyola. Criadora do blog “by Brasileiros em Malta” contou para nós um pouquinho do seu dia a dia fora do Brasil.


PUVSR: Primeiro de tudo, porque Malta? O que te levou para aí?
Daniela: Tudo começou por acaso, eu já não morava no Brasil há 4 anos e ainda no período do intercâmbio na Irlanda, viemos (eu e meu noivo), visitar Malta, conhecer o país sem muitos planos de mudanças até então. Porém, como eu já estava com o meu visto de estudante para vencer e o meu passaporte Europeu não tinha saído, não pensei duas vezes e dei continuidade aos estudos em Malta.  Para o noivo foi muito fácil encontrar emprego, pois ele trabalha na área de iGaming, e Malta tem muitas vagas essa área como em IT, então fomos ficando, ficando, isso já passada dos 4 anos.   


PUVSR: E o blog, de onde veio a ideia?
Daniela: Bom, tudo começou com um casal de amigos que conheci através de meu noivo, os "pombinhos" já moravam em Malta há 6 anos, ele era Brasileiro e ela Italiana. E os mesmos tinham um grupo no antigo "orkut" sobre Malta, com a fusão e "bum" do facebook fizemos o perfil Brasileiros em Malta e dividimos as tarefas: o casal ficou com o perfil (respondendo os fãs) e eu fiquei com a fanpage sendo responsável pelo entretenimento virtual. O logo foi desenvolvido pelo meu amigo querido Rodrigo Bastos que mora em Angola, e começamos essa "marca" aos poucos. Em 2013 eu estive ausente do país por 6 meses, pois fui passar uma temporada na Malásia, e lá comecei a mexer com blogs, social media etc, porém nada co-relacionado com Malta, mas, como gostei tanto de criar e escrever em blog, pensei: O porque não fazer sobre Malta já que temos público? Depois disso, com o meu retorno à Ilha e coincidentemente mudança desse casal para outro país, assumi tudo e hoje levo a "fama", mas, confesso que é muito complicado administrar tudo sozinha, porque dá um super trabalho e preciso conciliar com o meu emprego atual. Infelizmente não posso me dedicar só ao canal, mas faço de tudo para mantê-lo atualizado compartilhando notícias, novidades, matérias, artigos e tudo sobre o país Maltês.


PUVSR: De todos os lugares que ja morou, qual o seu preferido?
Daniela: Ah, sem dúvidas o Brasil. Eu amo a minha terrinha! Mas, se formos pensar em vida no exterior certamente o Continente Asíatico é o que tem mais espaço no meu coração. Eu amei morar na Malásia e voltaria a viver lá de olhos fechados! Com relação a Europa, Malta tem uma parcela muito importante na minha vida como um todo, tanto na vida profissional, social, e principalmente pessoal, pois aqui amadureci bastante, é como se fosse: Faça o que eu digo, mas, não faça o que eu faço! Pois, o país me passa essa impressão, vemos de tudo por aqui, desde restrições, diferentes costumes, manias, hábitos peculiares, então tudo o que vejo e sinto na Ilha metade são para vivenciar e aprender, a outra parte aprendi a ignorar, ou seja, morar em "ilha" às vezes tem disso: muitas limitações. E para finalizar, a Irlanda do meu coração, tenho um laço muito forte com o país, pois tenho amigos queridíssimos vivendo lá, famíliares e vou para o país visitá-los no mínimo 4 vezes por ano, então, posso me considerar half-irish.


PUVSR: Qual é a melhor parte de morar fora? E a pior?
Daniela: A melhor parte de morar fora é algo que me mantém ainda distante das minhas raízes, que é a única oportunidade de conhecer coisas novas. Eu sou curiosa demais, sou movida à novidades, ao diferente, e preciso ver como as pessoas se vestem, o que elas comem, como andam, como se tratam, como se comunicam, o porque tem manias, medos, crenças, enfim...preciso conhecer diferentes tribos.
A parte negativa, que inquestionalmente é a pior de todas é a: SAUDADE da família que mora no Brasil, eu particularmente sou doida pela minha mãe, e tenho poucos porém verdadeiros amigos do peito por lá. 


PUVSR: Como você lida com as saudades do Brasil? (se é que você sente saudades rs)
Daniela: Ô se tenho saudades! Além da saudades da família e amigos, tenho saudades de cidade grande, pois sou uma Paulistana que tem formiguinhas na calcinha, adoro bater perna, fazer compras na 25 de março, comer pão de queijo, tomar água de coco e meu prato favorito: Feijão! Eu amo feijão mais que tudo nesse planeta e em Malta o feijão não cozinha igual não! 
Outra coisa que me faz falta é o método de ensino Brasileiro. Sim, a nossa didática para ensinar, para explicar, dedicação dos professores e criatividade só no Brasil. Estudar na Europa na minha opnião que sou viciada em cursos, é uma caixinha de surpresas, às vezes a escola é boa e os professores zero ou ao contrário, infra-instrutura lixo e professores bons. Por essa razão, acho que algumas instituições no Brasil vence disparado no ranking Educação. 


PUVSR: Quais são os 3 lugares que mais você quer conhecer antes de morrer?
Daniela: Se eu pudesse gostaria de conhecer muitos, mas como só posso citar 3 vou pegar 1 por continente: na Ásia - Nepal, na Europa - Macedônia, na África: Gana


PUVSR: Da lista de 35 lugares que visitou, qual foi a viagem mais inesquecível que você fez até agora e porque?
Daniela: Argentina, Chile, Angola, África do Sul, Itália, Espanha, Portugal, Irlanda, Norte da Irlanda, Malta, Malásia, Dubai, Tailandia, China, India, Singapura, Chipre, Gibraltar, Noruega, França, Belgica.
Eu tenho boas lembranças de todos os países, cada um tem uma "estória", mas a China foi bem inusítada. “Fui a china, saber o que era china, tudo eram china, ling-ling china” bem assim...só Chinês!

PUVSR: Qual foi o maior perrengue que já passou durante uma viagem?
Daniela: Nossa, já passei diversos perrengues, haja emoção, mas acho que um dos piores foi quando fiquei sem celular, sem internet, era de madrugada sem cybercafé ou comércio aberto e desencontrei a pessoa que estava viajando comigo, é muita "zica" para uma viagem só. E o segundo pior, é que já perdi 5 vôos, sou campeã em chegar atrasada, trocar as datas, muito destraida! 


PUVSR: Qual a dica que você daria para quem está indo morar um tempo fora do Brasil ou tem vontade de um dia fazer isso?
Daniela: Bom, para quem já está de malas prontas a dica é: tragam na bagagem também uma grade dose de paciência. Porque viver em outro país, em especial que tenha um idioma diferente do nosso, é muitas vezes de "estressar". É tão devagar e às vezes complicado nos acostumarmos com o diferente, mudar nossas rotinas, dividir o nosso espaço, arrumar um emprego, que muitas pessoas entram até em depressão. Então, ativem o botão: conciente e venham preparados para o sim e o não.  Para quem está ainda apenas na vontade, eu super recomendo a experiência, que por sinal não tem faixa etária, cor, credo ou classes social. Vale a pena investigar ongs, trabalhos voluntários, bolsas de estudo no exterior: AIESEC, Erasmus, Ciência sem Fronteiras e outras Universidades do Brasil que tenham projetos de Intercâmbio. Obviamente, quem tem uma condição financeira melhor, poderá explorar essa oportunidade de uma forma mais confortável, mas, mesmo assim indico ir se aventurar em um país que temos a oportunidade de trabalhar legalmente, porque o trabalhar no exterior não é uma questão apenas de ganhar dinheiro e sim ampliar os nossos horizontes, aperfeiçoar o idioma e dar aquele up grade no CV. Desejo à todos muito boa sorte e iluminação sempre! 



Quer saber mais sobre Daniela e Malta?

Instagram: @bybm

Nenhum comentário:

Postar um comentário