segunda-feira, 6 de abril de 2015

Fazendo as malas: para os apaixonados por aventuras e grandes emoções


Aventureiro, cidadão lusobrasileiro, velejador e apaixonado por viagens e grandes emoções. Amon, adora esportes radicais e de aventura. Já visitou 20 países, e mais de 180 cidades em todo o mundo e Brasil. Na área náutica é capitão amador e certificado como mergulhador, curte moto, trilhas e esportes aéreos. Adora tecnologia, mas vive muito bem sem ela, pois adora mato, selva, e explorar lugares de difícil acesso. Procura aproveitar o máximo da vida e das possibilidades, procurando viver diversas vidas em uma. É Mestrando em Sistemas e Computação, especialista em Engenharia de Software e o criador e editor do site Fazendo as Malas.

PUVSR: Primeiro de tudo, de onde veio a ideia de fazer o site Fazendo as malas? 
Amon: Desde muito cedo eu curtia escrever, mesmo não sendo sobre viagens. Lembro que quando tinha 16 anos  eu escrevia sobre meus anseios e sonhos e entre eles está registrado no caderno que ainda tenho que eu desejava conhecer o mundo. Quando comecei a ter meios para viajar foi quase automático escrever sobre as experiências. Eu comecei a entrar na área de computação aos poucos e mesmo com conhecimentos superficiais fiz o primeiro site, de forma bem amadora, para relatar as experiências de viagens vividas por mim e por quem viaja comigo. Quando realizamos uma grande aventura, a Expedição Grande Mar, na qual velejamos de Salvador ao Rio de Janeiro em dois pequenos barcos a vela, sem motor e nem cabinamento criei o hábito de escrever de forma mais sistematizada. Apesar disso o conteúdo não era muito organizado - por falta de experiência na arte de redigir - e tinha mais um formato de diário de bordo.

Anos se passaram, estudei, entrei de cabeça na área de engenharia de software e aí sim passei a ter os meios, tanto para viajar com frequência, quanto para criar um site com toda a estrutura que eu desejava. Sempre tive vontade de ter um site como o que eu tenho hoje, mas a conjuntura de tempo e recurso para viajar, organizar e  escrever só começou a se tonar viável a partir de 2010, quando fizemos a viagem ao Fim do Mundo. Em 2012, antes da viagem Passeio pelo Oriente, foi que finalmente coloquei o blog no ar. De lá para cá venho o aprimorando e incluindo viagens passadas (que já estavam escritas, mas guardadas na gaveta) e as que estão  sendo realizadas desde então. Apesar de a Expedição Grande Mar ter sido uma das maiores aventuras da minha vida e uma mola propulsora para a criação do meu primeiro site, que se chamava "Familia e Aventura", ironicamente essa é uma viagem que ainda não está no blog atual, pois será necessário um grande trabalho de organização do vasto conteúdo que tenho dela, mas em breve farei isso!


A verdade é que estou viajando mais do que consigo escrever e relatar (acho que isso é bom né? rss) e por isso organizar e publicar relatos de viagens passadas (enquanto continuo relatando novas viagens) tem sido um grande desafio que estou encarando aos poucos. 

PUVSR: Você tem uma coleção de lugares visitados bem grande. De todos os países que passou, qual é seu preferido? Por quê? 
Amon: Acho que não conseguiria definir um lugar/país preferido, mas alguns. Eu destacaria:
* Canadá, por suas belezas estonteantes e desenvolvimento sócio-econômico
* Patagônia (região que engloba parte da Argentina e do Chile), por sua beleza selvagem, riquezas naturais e cenários incríveis
* Tailândia, por sua beleza tropical e preparação para receber o turista, com muitas atrações e atividades interessantes.
* Brasil, por ser imenso, diverso e lindo e propiciar muitas aventuras e diferentes tipos de viagens, para todos os gostos

Rock Mountains - Canadá

PUVSR: Para você, qual é a melhor parte de viajar?? 
Amon: Conhecer o diferente, o extremo e o exótico. Ver o mundo com os próprios olhos e poder ampliar a compreensão do que é ser humano. Ver de perto as belezas de nosso planeta e sobre tudo aprender com tudo e com todos. Viajando me sinto vivo!

PUVSR: Prefere viajar sozinho ou acompanhado? 
Amon: Prefiro acompanhado e tenho feito assim, contando nos últimos anos com a minha companheira Viviane ao meu lado, além de muitas vezes minha irmã, meu pai, meu cunhado e meu amigo Wesley. Reconheço que viajar sozinho tem suas vantagens, principalmente em relação à liberdade, mas por outro lado a solidão é um fator negativo, apesar de que quando viaja sozinho o viajante fica mais aberto e receptivo para interagir com novas pessoas. Planejo fazer uma viagem sozinho para vivenciar essa experiência.



PUVSR: O que você faria com uma passagem de volta ao mundo nas mãos para 90 dias (que lugares escolheria)? 
Amon: Ou faria um roteiro para visitar as maravilhas naturais do mundo ou uma viagem pelos lugares mais extremos e remotos do planeta. Provavelmente estariam nessa lista os seguintes países: Madagascar, Tanzânia, Omã, Egito, Turquia, Grécia, Croácia, Suíça, Finlândia, Rússia, Cazaquistão, Mongólia, Vietnã,

PUVSR: Já que gosta de esportes e aventuras, qual foi o lugar mais exótico que você visitou? 
Amon: Um local chamado Auli, que fica encravado nos himalaias, entre índia e China. Para chegar lá percorremos, a partir de Nova Déli (Índia), mais de 500 km serpenteando as montanhas numa das estradas mais perigosas do mundo. Apesar da grande dificuldade para chegar o lugar era lindo e isolado do mundo.

PUVSR: E qual foi seu maior perrengue durante uma viagem? 
Amon: Pensando em perrengue de verdade, incluindo risco de vida e aventuras foi na Expedição Grande Mar. Vivenciamos condições bem perigosas e extenuantes e o mais grave aconteceu numa praia isolada que aportamos. Ficamos presos por não conseguirmos voltar para o mar e continuar a navegação devido à condição do tempo e a comida foi acabando. No final conseguimos voltar ao mar e continuar a viagem mas ficamos 48 horas sem nos alimentarmos.  


Já em relação a viagens ao exterior eu destacaria o momento quanto tivemos um grande problema com o visto na nossa entrada na Índia. O problema ficou tão sério que ficamos 4 dias em Nova Déli enfurnados no quarto do hotel, sem comer direito, só pendurados no telefone por mais de 15 horas por dia para tentar resolver a situação causada por um erro do consulado da índia no Brasil. Outra situação difícil foi quando fui abordado por policiais do Reino Unido que acharam que eu era um terrorista por ter esquecido uma mochila no metrô de Londres
 
PUVSR: Quais são os 3 lugares que mais você quer conhecer antes de morrer? Amon: Nossa, só três antes de morrer?? Bom, eu pretendo conhecer os 192 países reconhecidos pela ONU e mais a Antártida. Tenho 34 anos e pretendo viver até no mínimo 90 com saúde. Acho que em 54 anos eu consigo fazer isso :-)  Se eu fosse estabelecer uma lista de prioridades caso fosse morrer logo (só uma suposição!) seria Antártida, Rússia e Polinésia Francesa.

PUVSR: Qual é o seu próximo destino? 
Amon: Aqui pelo Brasil pretendo ir nesse ano no Monte Roraima. Para o exterior ainda estou decidindo, mas provavelmente França, Suíça e Luxemburgo. O objetivo dessa viagem será fazer um intercâmbio para aprimorar o francês e claro explorar cada cantinho da região. Além disso planejo fazer uma viagem pelo costa leste africana, seguindo o rio Nilo.


Quer conhecer mais sobre o Fazendo as malas?
Instagram: @fazendo_asmalas

Facebook.com.br/fazendoasmalas


#PorUmaVidaSemRotina

Nenhum comentário:

Postar um comentário